• Equipe
    Especializada

    Contamos com uma equipe de veterinários a disposição do clínico para dúvidas e trocas de experiências. Oferecemos palestras para educação continuada de nossos clientes

    equipe especializada
  • Exames de Cultura e Antibiograma
    liberados em 48h

    Dependendo do crescimento bacteriano

    antibiograma animal
  • Endocrinologia

    Exames hormonais realizados

    DIARIAMENTE
    .

    endocrionologia animal
  • Imunologia

    • Cinomose       • PIF
    • Leptospirose • Ehrlichiose (TITULAÇÃO)
      entre outros

    LIBERADOS NO MESMO DIA

    imunologia
  • Rapidez na
    entrega de exames

    Resultados rápidos e precisos por e-mail
    ou no site.

    sentrega de exames
Exames laboratoriais veterinarios
Manual de exames

Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV) + Vírus da Leucemia Felina (FELV)  - FIV / FeLV

Material: 0,5 ml de soro ou plasma (EDTA).

Condições de coleta: Jejum não obrigatório. O soro ou plasma pode ser armazenado por até 7 dias entre 2 e 8 graus. Para armazenar por mais tempo congelar. Amostras hemolisadas ou lipêmicas não afetam o resultado.

Método: Imunoensaio rápido para detecção simultânea do antígeno do vírus da leucemia felina e do anticorpo do vírus da imunodeficiência felina (IgG e IgM).

Interpretação: A presença do antígeno FeLV representa diagnóstico de infecção por FeLV e a presença de anticorpos específicos do FIV indica que o felino foi exposto ao FIV e pode possuir uma infecção ativa por FIV.

FeLV

Epidemiologia: Mundialmente distribuído.

Patogenia: O resultado da exposição ao Vírus da Leucemia Felina (VeLF), é variável e pode ser classificado em três grupos:

Infectado Persistente: Aproximadamente 30% dos gatos expostos, desenvolvem infecção progressiva com viremia persistente. Existe alto risco de mortalidade em conseqüência da imunossupressão, anemia, linfoma ou doenças relacionadas ao VeFL.

Não Infectado: Em torno de 28% dos gatos expostos não se infectam, tanto devido a uma resistência inerente como devido à exposição insuficiente.

Infectado Transitório: Em 42% dos gatos, o VeLF replicado é geralmente eliminado, 4 a 6 semanas após a exposição. Estes gatos se tornam portadores latentes do VeLF, por um período variável de tempo.

Transmissão: Secreções corporais, principalmente saliva, transfusões sangüíneas, fômites, mordeduras, via transplacentária e lactógena. Gatos virêmicos assintomáticos apresentam títulos salivares até 10 vezes mais elevados que os gatos virêmicos

sintomáticos

Sintomas Clínicos: Hipertermia, perda de peso, anorexia, letargia, desidratação, anemia, linfoadenopatia, gengivites, periodontite, enterite, rinite, dermatopatia.

Diagnóstico Diferencial: Imunodeficiência Felina, (FIV), infecções bacterianas, parasitárias, virais ou fungicas e doenças neoplásicas não virais.

FIV

Epidemiologia: Mundialmente distribuído. Ocorre em maior freqüência em machos, de vida livre.  

Patogenia: Fase Aguda: 4 a 6 semanas após a infecção. Portador Assintomático: período variável de tempo. Estágio terminal: caracterizado pelo estado imunossupressivo do hospedeiro, nesta fase pode ocorrer neoplasias com linfoma e leucemia.

Transmissão: Secreções corporais, principalmente saliva, transfusões sangüíneas, fômites, mordeduras e via lactógena. Não há relato de transmissão transplacentária ou venérea.

Sintomas Clínicos: Hipertermia, perda de peso, gengivites, periodontite, estomatite, linfoadenopatia, infecções crônicas ou recidivantes (respiratória, entérica, dermatológica), abscessos de difícil cicatrização, anemia, leucopenia e depressão.

Diagnóstico Diferencial: Leucemia felina, toxoplasmose, neoplasias não virais, infecções bacterianas, parasitarias, fungicas ou virais.

Prazo: mesmo dia.

Código: 70