• Equipe
    Especializada

    Contamos com uma equipe de veterinários a disposição do clínico para dúvidas e trocas de experiências. Oferecemos palestras para educação continuada de nossos clientes

    equipe especializada
  • Exames de Cultura e Antibiograma
    liberados em 48h

    Dependendo do crescimento bacteriano

    antibiograma animal
  • Endocrinologia

    Exames hormonais realizados

    DIARIAMENTE
    .

    endocrionologia animal
  • Imunologia

    • Cinomose       • PIF
    • Leptospirose • Ehrlichiose (TITULAÇÃO)
      entre outros

    LIBERADOS NO MESMO DIA

    imunologia
  • Rapidez na
    entrega de exames

    Resultados rápidos e precisos por e-mail
    ou no site.

    sentrega de exames
Exames laboratoriais veterinarios
Manual de exames

Teste de supressão pela dexametasona combinado com estimulação por ACTH (caninos e equinos)

Indicação: Este teste é uma triagem inicial para o diagnóstico de hiperadrenocorticismo, pois ele não distingue a origem, não devendo ser usado para esse propósito. Espera-se que cães com hiperadrenocorticismo não tenham resposta frente à supressão com baixa dose de dexametasona, porém deveriam apresentar uma resposta exagerada frente à administração de ACTH. No entanto certo numero de cães apresentam supressão após a administração de dexametasona ou respondem normalmente à estimulação por ACTH. Por isso as concentrações plasmáticas de cortisol após administração de dexametasona e ACTH não devem ser interpretadas em conjunto. Quando uma parte da prova for sugestiva de hiperadrenocorticismo e a outra se mostra normal, devem ser realizados testes adicionais, de preferência o teste de estimulação com baixa dose de dexametasona para confirmar o diagnóstico

Material: Soro 3 amostras

Procedimento:

1.    Coleta de sangue

2.    Administrar 0,1 mg/kg IV dexametasona em cães e 10 mg IM no equino.

3.    Coleta sangue 2 horas após a dexametasona no cão e 3 horas após no equino.

4.    Administrar 2,2 UI/kg de ACTH gel / 0,25 mg/cão IM sintetico, e 100 UI de ACTH sintética (Synancthen, Ciba) intravenosa no eqüino.

5.    Coletar plasma 1 e 2 horas após ACTH gel ou 30 e 60 minutos pós-ACTH sintético, em cães e 2 horas após no eqüino.

Interpretação: Se duas horas após a administração de dexametasona a concentração de cortisol se encontra inferior a 1,5 μg/dl e pós-ACTH se encontra entre 8-18μg/dl o resultado concorda com o esperado para cães sadios. Se após duas horas a administração de dexametasona está maior a 1,5 μg/dl e pós-ACTH está entre 8-20 μg/dl seria sugestivo de hiperadrenocorticismo e deverão ser feitos outros testes para confirmar o diagnóstico. Se duas horas após a dexametasona, o cortisol está acima de 1,5 μg/dl é pós-ACTH está acima de 20 μg/dl é fortemente sugestivo de hiperadrenocorticismo. E se após duas horas a administração de dexametasona se encontra abaixo de 1,5 μg/dl e pós-ACTH está abaixo de 8 μg/dl ou acima de 20 μg/dl pode se tratar de hiperadrenocorticismo de origem iatrogênica.

No eqüino o protocolo é realizado em 5 horas e somente requer de três coletas de sangue para analisar a concentração de cortisol em sangue. Cavalos normais apresentam uma concentração de cortisol abaixo de 30% quando comparada com o valor basal às 3 horas e um aumento de aproximadamente o dobro da concentração basal após a administração de ACTH. No hiperadrenocorticismo de origem hipofisária a supressão não e muito notável, mais a resposta a ACTH é muito exagerada. No entanto, autores como Colaham (1998) e Tayllor e Hillyer (1999) preferem realizar os teste por separado, pois a administração de ACTH pode impedir a correta avaliação da resposta a dexametasona. Estas provas também se tornam inviáveis nos eqüinos com laminite.

Outros laboratórios: enviar em até 7 dias refrigerado.

Método: Quimioluminescência.

Interferentes: fenitoína, barbitúricos e outros indutores de enzimas microssomais hepáticas que acelerem o metabolismo da dexametasona.

Prazo: 1 dia