• Equipe
    Especializada

    Contamos com uma equipe de veterinários a disposição do clínico para dúvidas e trocas de experiências. Oferecemos palestras para educação continuada de nossos clientes

    equipe especializada
  • Exames de Cultura e Antibiograma
    liberados em 48h

    Dependendo do crescimento bacteriano

    antibiograma animal
  • Endocrinologia

    Exames hormonais realizados

    DIARIAMENTE
    .

    endocrionologia animal
  • Imunologia

    • Cinomose       • PIF
    • Leptospirose • Ehrlichiose (TITULAÇÃO)
      entre outros

    LIBERADOS NO MESMO DIA

    imunologia
  • Rapidez na
    entrega de exames

    Resultados rápidos e precisos por e-mail
    ou no site.

    sentrega de exames
Exames laboratoriais veterinarios
Manual de exames

Teste de estimulação com ACTH – Cortisol pré e pós ACTH

Indicação: Diagnóstico de hipoadrenocorticismo, Controle do tratamento de Hiperadrenocorticismo, Diagnóstico de hiperadrenocorticismo.

Procedimento Cães: Coletar amostra pela manhã. Administrar 0,25 mg/cão de Synacthen intramuscular, independente do peso corporal. Coletar amostra após 1hora. / Ou Coletar amostra pela manhã. Administrar 2,2 UI / Kg de Cortigel 40 por cão intramuscular. Coletar amostra após 2 horas.

Procedimento Gatos: Coletar amostra pela manhã. Administrar 0,125 mg/gato de Synacthen intramuscular, independente do peso corporal. Coletar amostra após 30 minutos.

Procedimento Equino: Coletar amostra pela manhã. Administrar 1,0 mg/Eqüino de Synacthen intramuscular, independente do peso corporal. Coletar amostra após 2 e 4 horas.

Atenção: O uso de outros corticóides que não sejam a dexametasona antes do teste pode interferir com o resultado do cortisol. Se isso ocorrer trocar pela dexametasona a aguardar 24h antes de testar.

Interpretação: Diagnóstico de hipoadreno: valores inalterados de antes e após aplicação. Diagnóstico de hiperadrenocorticismo: Aumento das concentrações de cortisol acima dos valores de referência. Cães com hiperadrenocorticismo iatrogênico apresentam pouco ou nenhum aumento no cortisol após a administração de ACTH.

Controle Trilostano:

1. Animal em tratamento de hiperadreno deve ter cortisol pós ACTH entre  1,0 e 5,0;

2. O trilostano não deve ser usado em animais com doença hepática primária ou doença renal crônica;

3. Os exames clínicos, hemograma, bioquímica e cortisol pós ACTH devem ser realizados em 10 dias, 4 semanas, 12 semanas e posteriormente a cada 3 meses;

4. O teste de ACTH deve ser realizado 4 a 6 horas após a administração do trilostano;

5. Alguns cães necessitam de 2 doses diárias de trilostano . Nesses  casos, um teste de estímulo com ACTH realizado 24 horas após a última dose mostrará um cortisol pós ACTH  > 9,0

Outros laboratórios: enviar em até 7 dias refrigerado.

Material: Soro 1,0ml em cada tubo.

Método: Quimioluminescência. / Radioimunoensaio

Limitações: Resultados normais são encontrados em 40 a 60% dos cães com Tumor Adrenal.

Prazo: 1 dia

Código: Painel


Cortisol e 17 Hidroxiprogesterona (LC-MS/MS) Pré e Pós ACTH
Material: 2,0 ml de soro antes e 2,0mL de soro pós ACTH. Estabilidade: R - 7 dias e C - 3 meses
Procedimento: Coletar amostra pela manhã. Administrar 0,25 mg/cão de Synacthen intramuscular, independente do peso corporal. Coletar amostra após 1hora. 
Exames realizados: Cortisol e 17 OH Progesterona antes e após ACTH.
Comentários: A determinação deste esteróide em amostras biológicas costuma ser feita por radioimunoensaio (RIA). Os principais problemas dos ensaios de hormônios esteróides por essa técnica estão relacionados à grande semelhança estrutural que existe entre eles e à dificuldade de obtenção de anticorpos específicos associados à ampla faixa de concentração em que podem ser encontrados (Vieira et al., 1999).
A espectrometria de massas, associada à cromatografia gasosa (GC-MS) ou à cromatografia líquida (LC-MS), tem sido empregada na determinação desse esteróide (Lai et al., 2001, 2002). Ambas as técnicas apresentam alta sensibilidade e especificidade. A desvantagem da aplicação do GC-MS é que nesta técnica é necessária a utilização de derivatização, além de requerer volumes maiores de amostra. O LC-MS não apresenta estas dificuldades.
A cromatografia líquida seguida de espectrometria de massas (LC-MS/MS) é o método padrão- ouro para mensurar esteroides.
Método: Cromatografia líquida seguida de espectrometria de massas (LC-MS/MS)
Prazo: 7 dias
Código: 1085


O VetLab tem o prazer de oferecer o futuro da dosagem de hormônios na Medicina Veterinária agora disponível para Cortisol e 17 Hidroxiprogesterona

Nos últimos trinta anos, o método predominante para dosar hormônios foi o radioimunoensaio (RIE). No entanto, o método de RIE para quantificação de hormônios esteróides apresenta limitações, como a falta de kits comercialmente disponíveis específicos para cães. Além disso, como os hormônios esteróides são pequenas moléculas com estruturas moleculares semelhantes e estão presentes em concentrações sub-micromolares ou nanomolares, espera-se que ocorram altos níveis de incerteza e reação cruzada com o uso de métodos de RIA [1]. 
Com a crescente busca por qualidade, estas limitações têm impulsionado o desenvolvimento de metodologias rápidas e menos suscetíveis a interferentes, como a cromatografia líquida (LC) acoplada à espectrometria de massas (MS). 
A cromatografia é um método físico-químico de separação. Ela está fundamentada na migração diferencial dos componentes de uma mistura, que ocorre devido a diferentes interações entre as fases móveis e estacionárias tornando-a uma técnica extremamente versátil e de grande aplicação. A espectrometria de massas utiliza o movimento de íons em campo eletromagnético para classificá-los de acordo com a relação massa/carga, oferecendo informação qualitativa e quantitativa sobre a composição atômica e molecular.
A espectrometria de massa em tandem com cromatografia líquida (LC-MS/MS) é atualmente considerada a plataforma analítica padrão-ouro para determinar os níveis de hormônios esteróides no sangue e em outros fluidos biológicos [2].
Quando comparado com o RIE, o LC-MS/MS oferece as seguintes vantagens: identificação baseada na estrutura molecular, quantificação simultânea de múltiplos analitos, alta sensibilidade, ampla faixa dinâmica linear e efeito matriz reduzido [3]. 
A LC-MS / MS com diluição isotópica estável também se beneficia da seletividade e sensibilidade melhoradas proporcionadas pela inclusão de padrões internos marcados com isótopos estáveis (pesados), que, exceto pela sua massa, são análogos quase idênticos dos alvos. Os isótopos apresentam tempos de retenção de LC e químicos de MS/MS quase idênticos. O procedimento para empregar estes padrões internos marcados com isótopos estáveis envolve colocá-los em uma amostra em uma concentração conhecida. A relação de resposta entre os analitos e os compostos marcados correspondentes é então interpolada em uma curva padrão para calcular a quantidade absoluta de analito na amostra desconhecida. O nível de especificidade alcançado usando este método é superior a qualquer outra técnica bioanalítica empregada para análise de biomarcadores [4].

1. Kushnir MM, Rockwood AL, Roberts WL, Yue B, Bergquist, J, Meikle AW. Liquid chromatography tandem mass spectrometry for analysis of steroids in clinical laboratories. Clin Biochem. 2011;44: 77–88. pmid:20627096
2. Grebe SKG, Singh RJ. Clinical steroid mass spectrometry: LC-MS/MS in the clinical laboratory—where to from here? Clin Biochem Rev. 2011;32(1): 5–31. pmid:21451775
3. Koala T, Schmiederera D, Pham-Tuana H, Röhringa C, Rauhb M. Standardized LC–MS/MS based steroid hormone profile-analysis. J Steroid Biochem Mol Biol. 2012;129: 129–138. pmid:22210511
4. Fortin T, Salvador A, Charrier JP, Lenz C, Bettsworth F, Lacoux X, et al. Multiple reaction monitoring cubed for protein quantification at the low nanogram/milliliter level in nondepleted human serum. Anal Chem. 2009;81: 9343–9352. pmid:19839594
5. Martins-Júnior HA, Simas RC, Brolio MP, Ferreira CR, Perecin F, Nogueira GdP, et al. (2015) Profiles of Steroid Hormones in Canine X-Linked Muscular Dystrophy via Stable Isotope Dilution LC-MS/MS. PLoS ONE 10(5): e0126585.