• Equipe
    Especializada

    Contamos com uma equipe de veterinários a disposição do clínico para dúvidas e trocas de experiências. Oferecemos palestras para educação continuada de nossos clientes

    equipe especializada
  • Exames de Cultura e Antibiograma
    liberados em 48h

    Dependendo do crescimento bacteriano

    antibiograma animal
  • Endocrinologia

    Exames hormonais realizados

    DIARIAMENTE
    .

    endocrionologia animal
  • Imunologia

    • Cinomose       • PIF
    • Leptospirose • Ehrlichiose (TITULAÇÃO)
      entre outros

    LIBERADOS NO MESMO DIA

    imunologia
  • Rapidez na
    entrega de exames

    Resultados rápidos e precisos por e-mail
    ou no site.

    sentrega de exames
Exames laboratoriais veterinarios
Manual de exames

Herpesvírus Bovino Tipo 1 – Rinotraqueíte Infecciosa Bovina - IBR

Material: 1 ml de soro ou 5 mL de leite (tanto amostra individual quanto do tanque). Estabilidade: R - 5 dias e C - 6 meses (leite só pode ser congelado após desnatado).

Comentários: A rinotraqueíte infecciosa bovina (IBR), algumas vezes chamadas de "rinotraqueíte", é uma doença altamente infecciosa e contagiosa, causada pelo herpesvírus bovino tipo 1. A doença ocorre com maior freqüência nas grandes concentrações animais.

O vírus IBR infecta as membranas do meato nasal e a traquéia, interferindo com o mecanismo normal de proteção do trato respiratório superior e pulmões.

Por facilitar a ocorrência de uma infecção bacteriana grave (infecção por Pasteurella), o vírus IBR é um agente etiológico de doença economicamente importante. Uma infecção associada do vírus IBR/Pasteurella, em bezerros pode levar a pneumonia e morte. O vírus também, foi identificado como causador de encefalite em bezerros de 2 a 3 meses de idade, influenza eqüina e aborto. Vacas inseminadas com sêmen contendo vírus IBR demonstraram Ter um estro mais curto e uma marcante redução nas taxas de concepção.

Outra forma da doença - IBR venérea - é extremamente comum no Brasil. Esta forma inicia-se, com maior freqüência, cerca de 3 dias após o acasalamento e caracteriza-se por uma inflamação na vulva e vagina, com formação de pústulas nestes locais e a característica posição da cauda arqueada após a micção. Nestes casos, há uma redução marcante das taxas de concepção.

A menos que o gado esteja extremamente isolado, a exposição ao vírus da IBR é inevitável já que nenhuma área do mundo está livre do patógeno e nos EUA, estima-se que até 96% de todo o gado bovino foi exposto. Tipicamente, o vírus de IBR é transmitido quando na respiração ou tosse de um bovino gotículas contaminadas são eliminadas no ar, alimento ou água.

Geralmente 4 a 6 dias depois que o animal se infectou, aparecem os sinais de doenças. O curso da doença, normalmente, é de 7 a 10 dias. Em vacas prenhes o vírus pode atravessar a placenta, através da circulação sanguínea materna e infectar o feto, geralmente causando aborto.

Após a infecção, alguns animais mantêm os vírus em estágio latente por longos períodos. Isto ocorre quando o vírus infecta o tecido nervoso, onde estão isolados do sistema imunológico. Os estudos demonstram que o vírus pode permanecer nos animais, sem sinais aparentes da doença, por 17 meses.

Durante a latência, o vírus permanece sendo uma fonte constante de infecção.

Ocorrências estressantes como mudanças de tempo ou de rações , desmame, movimentação e transporte podem reativar o vírus. Dessa forma epidemias de IBR podem ocorrer em rebanhos onde não há fonte óbvia de infecção. Pode ser causada por um vírus, rinotraqueíte não pode ser tratadas com drogas antibacterianas. Os cuidados com o gado bovino geralmente incluem boas práticas de manejo, terapia de apoio e uso seletivo de antibióticos para controlar as infecções bacterianas secundárias.

Método: ELISA

Prazo: 5 dias.

Código:702