• Equipe
    Especializada

    Contamos com uma equipe de veterinários a disposição do clínico para dúvidas e trocas de experiências. Oferecemos palestras para educação continuada de nossos clientes

    equipe especializada
  • Exames de Cultura e Antibiograma
    liberados em 48h

    Dependendo do crescimento bacteriano

    antibiograma animal
  • Endocrinologia

    Exames hormonais realizados

    DIARIAMENTE
    .

    endocrionologia animal
  • Imunologia

    • Cinomose       • PIF
    • Leptospirose • Ehrlichiose (TITULAÇÃO)
      entre outros

    LIBERADOS NO MESMO DIA

    imunologia
  • Rapidez na
    entrega de exames

    Resultados rápidos e precisos por e-mail
    ou no site.

    sentrega de exames
Exames laboratoriais veterinarios
Manual de exames

Helicobacter pylori Ag
Material: Fezes frescas ou swab de reto
Condições de coleta: Antimicrobianos, inibidores da bomba de prótons e preparações com bismuto interferem no exame.
Método: ELISA
Condições de envio: Refrigerado.
Comentários: Resultado positivo significa infecção por Helicobacter pylori. Essa bactéria causa úlceras pépticas e pode ser eliminada com tratamento adequado com antibióticos.
Resultados negativos sugerem que não há infecção. Se os sintomas persistirem, o veterinário pode pedir uma endoscopia com biópsia para excluir a infecção.
O teste também é adequado para a avaliação após terapêutica de erradicação, devendo ser respeitado um intervalo de, pelo menos 6-12 semanas após o final do tratamento.
Em cães e gatos, a infecção por Helicobacter spp. apresenta distribuição mundial, com alta prevalência, variando de 67 a 100%, no entanto sua patogenicidade não está bem elucidada, embora há relatos de associação de helicobactérias com lesões gástricas de inflamação, presença de nódulos linfóides, degeneração glandular e fibrose da lâmina própria.


Helicobacter spp. e gastrite crônica em canídeos e felídeos

A gastrite crônica idiopática é uma fonte de frustração tanto para o médico veterinário assistente como para os proprietários. A possibilidade de que, em alguns casos, estas gastrites possam ser devidas à presença de Helicobacter deverá ser considerada. Assim o médico veterinário poderá optar por uma terapêutica específica, melhorando a qualidade de vida tanto dos seus pacientes como dos proprietários. 

Só com a descoberta que cães inoculados experimentalmente com H. pylori desenvolviam gastrites linfoplasmocíticas semelhantes às presentes no Homem (Radin et al., 1990) é que se atribuiu um papel ativo a Helicobacter nas gastrites de pequenos animais.

Verificou-se que a presença de Helicobacter na mucosa de gatos sintomáticos se reflete num maior grau de inflamação gástrica em comparação com gatos assintomáticos (StraussAyali, Scanziani, Deng & Simpson, 2001), sugerindo que a bactéria interfere de alguma forma no desenvolvimento de gastrites.


Prazo: 7 dias
Código: 932