• Equipe
    Especializada

    Contamos com uma equipe de veterinários a disposição do clínico para dúvidas e trocas de experiências. Oferecemos palestras para educação continuada de nossos clientes

    equipe especializada
  • Exames de Cultura e Antibiograma
    liberados em 48h

    Dependendo do crescimento bacteriano

    antibiograma animal
  • Endocrinologia

    Exames hormonais realizados

    DIARIAMENTE
    .

    endocrionologia animal
  • Imunologia

    • Cinomose       • PIF
    • Leptospirose • Ehrlichiose (TITULAÇÃO)
      entre outros

    LIBERADOS NO MESMO DIA

    imunologia
  • Rapidez na
    entrega de exames

    Resultados rápidos e precisos por e-mail
    ou no site.

    sentrega de exames
Exames laboratoriais veterinarios
Manual de exames

Sulfato de Estrona– Estrógenos totais equino

Material: 0,5ml de soro. Estabilidade: R - 2 dias e C - 2 meses

Condições de coleta: Jejum de 4 horas.

Indicação: Diagnóstico de prenhez em éguas com gestação acima de 100 dias.

Dias de gestação

Estrona
Concentração média (pg/ml)

Vazia/não prenha

5-50

90-100

75

100-110

205

110-120

356

120-130

469

130-140

857

140-150

1040

150-320

superior a 1000

Observação: Aproximadamente 2 semanas antes do parto, os níveis de estrógenos totais reduzem-se rapidamente para 300pg/ml.

Método: Radioimunoensaio

Prazo: 4 dias úteis.

Código: 584



A duração da gestação na égua varia de 310 a 360 dias e é influenciada pelo tamanho da égua, pelo genótipo fetal e pela fase da estação de monta no período de concepção (HAFEZ & HAFEZ, 2004). O diagnóstico precoce da gestação é essencial tanto para o manejo reprodutivo, quanto para a produção econômica. Diversos métodos são empregados para o diagnóstico de gestação na espécie equina, em especial as dosagens hormonais (RICKETTS, 2008).

 Durante a gestação, o potro inibe a regressão do corpo lúteo, assim impede que a égua entre em cio, esse teste deve ter início 16 dias após a cobertura, assim a fêmea que não entrar em cio é considerado prenhe (JACKSON, 2005). Porém, deve-se lembrar de que algumas éguas podem não mostrar cio devido à pseudociese ou ao cio silencioso (GINTHER, 1992).

As dosagens hormonais mais utilizadas no diagnóstico de gestação na espécie equina são o sulfato de estrona e a progesterona. O sulfato de estrona é o principal estrógeno produzido pelo potro e pode ser mensurado no plasma materno, no leite ou na urina de todos os animais domésticos. Na égua, esse hormônio é detectável por volta dos 40 dias de gestação. Devido ao fato do desenvolvimento fetal liberar altas quantidades de sulfato de estrona na circulação  materna, entre os dias 75 e 100 da gestação, esse hormônio tem a vantagem sobre o eCG na determinação da viabilidade fetal (HAFEZ & HAFEZ, 2004).

 A progesterona pode ser coletada na égua entre os dias 16 e 22 após a ovulação e pode ser avaliada por quimiluminescência.  Éguas prenhes devem apresentar concentrações de progesterona superiores a 2 ng/ml.